Tesouro Nacional


INVISTA JÁ

Primeira Vez no Tesouro Direto?
Conheça o Tesouro Direto
O que são Títulos Públicos?
Vantagens
Perfil do investimento
Compre títulos on-line
Indicadores da Dívida Pública
Curso Virtual

Quero investir
Como me cadastrar
Como comprar e vender
Passo a passo
Regras do Tesouro Direto
Estatísticas e
formação de preços

Agentes Integrados

Avisos

Fale Conosco

 

 


 

 
Você está aqui: Página inicial > Primeira vez no Tesouro Direto? > Perfil do investimento

Perfil do Investimento

Você é um investidor a médio ou longo prazo? Gosta de correr riscos em prol da lucratividade? Descubra aqui qual título é o mais indicado para você.

PERFIL DO INVESTIMENTO
 
  Prefiro, no momento da compra, saber exatamente a rentabilidade nominal (total) que receberei até a data de vencimento do título.  
  Para mim, o mais importante é ter um título que garanta uma rentabilidade real do vencimento, ou seja, acima da variação da inflação.  
  Pretendo ter um título que possua rentabilidade próxima à taxa básica de juros de economia (taxa SELIC).  
 
  Prefiro um título que pague juros periódicos, pois posso precisar do dinheiro eventualmente ou porque prefiro reaplicar esse fluxo de juros pagos em outros títulos ou em outros investimentos.  
  Prefiro um título que pague juros e principal apenas no vencimento, porque não quero me preocupar com reaplicações de juros pagos, até mesmo porque, caso necessite de dinheiro, posso resgatá-lo antecipadamente.  
 
 
   
 
 
 
Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor montar sua carteira de acordo com os seus objetivos, adequando prazos de vencimento e indexadores às suas necessidades.

Os títulos públicos adquiridos no Tesouro Direto são considerados ativos de renda fixa porque o rendimento pode ser dimensionado no momento da aplicação, ao contrário dos ativos de renda variável (ações e etc.) cujo retorno não pode ser estimado no instante da aplicação. Face à menor volatilidade dos ativos de renda fixa, este tipo de investimento é considerado mais conservador do que os ativos de renda variável, ou seja, o risco é menor.

O fato de ser considerado ativo de renda fixa não quer dizer que os preços e taxas dos títulos públicos do Tesouro Direto não apresentem variação ao longo do tempo. Os títulos públicos são marcados a mercado, o extrato/saldo do investidor reflete o preço de mercado dos títulos. Desta forma, havendo queda nos preços negociados no mercado, o saldo do investidor cairá. Por outro lado, se houver valorização do título, o saldo do investidor irá se elevar.

O Tesouro Nacional não pode afirmar se o investidor obterá ganho ou perda financeira no caso de venda antecipada, dependerá das condições de mercado na referida data. Entretanto, se o investidor "carregar" os títulos de sua carteira até a data de vencimento, receberá o valor correspondente à rentabilidade bruta pactuada no momento da compra.

Entre os títulos públicos ofertados, o investidor deve escolher aqueles cujas características sejam compatíveis com o seu perfil. Há títulos de curto, médio e longo prazo; e indexados a índices de inflação, taxa Selic ou prefixados. A seguir, explicamos as características dos títulos, as vantagens e os riscos envolvidos:


LTN: Letras do Tesouro Nacional

Por se tratar de título prefixado, o investidor tem a exata noção do retorno do título se carregá-lo até a data de vencimento.

Vantagens:
•  O investidor sabe exatamente a rentabilidade a ser recebida até a data de vencimento;
•  O investidor sabe exatamente o valor bruto a ser recebido por unidade de título na data de vencimento (R$ 1.000,00):
•  Tem fluxo simples: uma aplicação e um resgate;
•  Maior disponibilidade de vencimentos para a negociação no Tesouro Direto;
•  Indicado para o investidor que acredita que a taxa prefixada será maior que a taxa de juros básica da economia.


Desvantagens:

•  Rendimento nominal. O investidor está sujeito a perda de poder aquisitivo em caso de alta de inflação;
•  O investidor que não conseguir “carregar” o título até o vencimento pode ter rentabilidade maior ou menor do que a acordada.

Perfil do investidor:
menos conservador.


NTN-F: Notas do Tesouro Nacional – Série F

Como a LTN, o investidor sabe exatamente o retorno do título se carregá-lo até a data de vencimento. Entretanto, no caso da NTN-F, o investidor recebe um fluxo de cupons semestrais de juros, o que pode possibilitar aumento de liquidez e reinvestimentos.

Vantagens:
•  O investidor sabe exatamente a rentabilidade a ser recebida até a data de vencimento;
•  O investidor sabe exatamente o valor bruto a ser recebido por unidade de título na data de vencimento (R$ 1.000,00);
•  Indicado para o investidor que deseja obter um fluxo de rendimentos periódicos (cupons semestrais) a uma taxa de juros pré-definida;
•  Indicado para o investidor que acredita que a taxa prefixada será maior que a taxa de juros básica da economia.


Desvantagens:

•  Rendimento nominal. O investidor está sujeito a perda de poder aquisitivo em caso de alta de inflação e juros.
•  O investidor que não conseguir “carregar” o título até o vencimento pode ter rentabilidade maior ou menor do que a acordada.

Perfil do investidor:
menos conservador.


NTN-B: Notas do Tesouro Nacional – Série B

Permite ao investidor obter rentabilidade em termos reais, se protegendo da elevação do IPCA. Além disso, o investidor recebe um fluxo de cupons semestrais de juros, o que aumenta a liquidez possibilitando reinvestimentos.

Vantagens:
•  Proporciona rentabilidade real;
•  Indicado para o investidor que deseja obter um fluxo de rendimentos periódicos (cupons semestrais);
•  Indicado para o investidor que deseja uma rentabilidade pós-fixada indexada ao IPCA;
•  Indicado para o investidor que deseja fazer poupança de médio/longo prazos, inclusive para aposentadoria, compra de casa e outros.

Desvantagens:

•  Preço do título flutua em função da expectativa de inflação dos agentes financeiros. O investidor que não conseguir “carregar” o título até o vencimento pode ter rentabilidade maior ou menor do que a acordada.

Perfil do investidor:
conservador.


NTN-B Principal

Permite ao investidor obter rentabilidade em termos reais, se protegendo da elevação do IPCA.

Vantagens:
•  Proporciona rentabilidade real;
•  Indicado para o investidor que deseja uma rentabilidade pós-fixada indexada ao IPCA;
•  Indicado para o investidor que deseja fazer poupança de médio/longo prazos, inclusive para aposentadoria, compra de casa própria, etc;
•  Traz mais conforto ao investidor, pois suprime a preocupação e o trabalho necessários ao re-investimento, e reduz o custo de transação;
•  Formação de preços simplificada, com metodologia de cálculo mais fácil para o investidor em relação NTN-B que paga cupom de juros semestral.


Desvantagens:

•  Preço do título flutua em função da expectativa de inflação dos agentes financeiros. O investidor que não conseguir “carregar” o título até o vencimento pode ter rentabilidade maior ou menor do que a acordada.

Perfil do investidor:
conservador.


LFT: Letras Financeiras do Tesouro

Vantagens:
•  Indicado para o investidor que deseja uma rentabilidade pós-fixada indexada à taxa de juros da economia (Selic);
•  Fluxo simples: uma aplicação e um resgate.


Desvantagens:

•  Preço do título flutua em função da expectativa de taxa de juros dos agentes financeiros.

Perfil do investidor: mais conservador.

 

     

voltar

Untitled Document
 

 > Balanço do Tesouro Direto
 > Perfil do investimento
 > Passo a passo
 > Calculadora
 > Tabela rentabilidade
 > Preços e taxas
    dos títulos

 > Corretoras e bancos
    habilitados

 > Perguntas freqüentes
 > Problemas com
    sua senha?

 > Glossário
 > Regulamento
 > Entenda seu extrato
 > Manual de uso do site
 > Ranking dos Agentes de Custódia


 

 ÍNDICE             VALOR
....................................
>IPCA (Set/12) 0,57%
>IGP-M(Set/12) 0,97%
> Taxa Selic Diária............ 7,14 %
 > Demais




Esplanada dos Ministérios, Ed. Sede do Ministério da Fazenda, Bloco P - CEP 70.048-900 Brasília-DF

Mapa do SiteGlossárioFale ConoscoPerguntas FreqüentesSegurança do Sistema